O guia “quase” definitivo para economizar na reserva de hotel

O guia “quase” definitivo para economizar na reserva de hotel

Esse post será atualizado sempre que necessário. Ultima atualização: Novembro/2021.

Introdução

O conceito de viajar é simples: uma pessoa vai do ponto A para o ponto B, passa tempo nesse ponto B e depois volta para o ponto A. Mas, para passar tempo, normalmente é necessário  se hospedar em algum lugar até poder voltar para sua casa.

Com exceção dos muito bem relacionados que talvez conheçam gente em todos os cantos do planeta, esse post tem a imensa pretensão de ser um guia “quase” definitivo de como se hospedar no hotel da sua escolha pagando o mínimo possível por isso. Mas do que apenas dizer: “use suas milhas e pontos”, quero apresentar dicas e sugestões do básico ao avançado, que sirvam para aqueles que buscam as opções simples e confortáveis e aos que procuram luxo e sofisticação.

Antes que perguntem sobre outros tipos de hospedagem como AirBnb, Vrbo, aluguel por temporada etc. Esse post não está dedicado a esse tipo de hospedagem. Entendo que são opções válidas em diversas situações, mas quero me concentrar agora em hotéis.

Existe certo ou errado? Claro que não, lembre-se: o melhor viajante do planeta é aquele que cada um pode ser!

Como escolher seu hotel

Já parou para pensar como é o seu processo de escolher um hotel?

  • Para os mais experientes e flexíveis, talvez seja melhor começar pelo destino, depois a melhor data, para no fim pensar como chegar até lá e onde se hospedar.
  • Existem aquelas pessoas que só podem viajar em certas datas, e aí tentam acomodar o destino dos sonhos ao período em questão
  • E claro, temos aqueles que começar pelo orçamento disponível. O valor que se pode gastar acaba definindo o destino e onde ficar.

Antes de falar sobre como economizar, quero abordar um pouco como escolher o hotel. Para quem já viaja há muito tempo pode parecer algo simples, mas imagino que tem muita gente que talvez esteja planejando sua primeira viagem e por isso acho importante falar sobre o assunto. Se não é o seu caso, fique à vontade para ir para o próximo tópico.

Então vamos lá, para esse exercício vamos assumir que seu destino está escolhido, seu período de viagem está definido, mas a passagem AINDA não está emitida.

O motivo? A não ser que tenha uma restrição muito grande nas suas datas, sugiro uma pesquisa rápida de hospedagem no destino para ter uma ideia de valores, mesmo ainda sem saber exatamente qual vai escolher e que faça essa pesquisa variando em alguns dias. Por exemplo: se pretende viajar entre os dias 10 e 15 de abril de 2022 (5 noites), se possível pesquise também de 09 a 14 ou 12 a 17.

Essas pequenas variações em dias podem significar economia, já que existem aqueles hotéis que ficam mais caros de nos dias de semana devido a procura por viajantes de negócios, ou pode estar havendo algum evento na cidade do qual ainda não se tenha conhecimento ou ainda incentivos para certas datas devido a baixa procura. E claro pequenas variações na pesquisa da sua passagem aérea também podem significar economia.

Depois ter uma melhor ideia e agora sim sua passagem em mãos, vamos escolher o hotel, mas por onde começar?

  • Pesquise sobre o destino, converse com quem já foi e se não se sente confortável em fazer por sua conta, quem sabe não vale a pena procurar um agente de viagens.
  • Veja como é melhor se locomover no destino: Uber, metrô, andando.
  • Identifique os locais que quer visitar e com isso vá conhecendo melhor as regiões do seu destino. Essa pesquisa normalmente começa a me mostrar hotéis da região e recomendações de quem já foi.

Eu uso normalmente o Google Maps e a opção My Maps para isso criando um mapa personalizado do destino que estou indo que me ajuda e entender melhor sobre a região.

Pesquisando o melhor preço

Já vou logo avisando: não existe um local, um site ou uma agência que vai ter sempre o menor preço! A maior economia vai ser uma combinação de diversos fatores e depende da sua disponibilidade e paciência.

Detalhe importante: prefira sempre reservas canceláveis, sem multa alguma e com tarifa paga direto no hotel. Quanto mais flexibilidade melhor. Só se comprometa com pagamentos ou depósitos iniciais depois de já ter alguma certeza.

Vou deixar um passo a passo que eu uso nas minhas pesquisas:

  1. Uso sites de comparação de preço pois vão mostrar preços para diferentes hotéis, no período escolhido, mostrando rapidamente o preço de diversos sites diferentes. Os principais que uso são: Google, Trivago e TripAdvisor.
  • Feito isso e tendo em mente o hotel (ou hotéis) que pretendo ficar, vou direto ao site e vejo qual a tarifa para reserva direta. Pode valer a pena entrar em contato com o hotel por e-mail ou telefone para ver se existe alguma oferta especial.
  • Mesmo tendo usado os sites de comparação de preço pesquiso novamente o preço no Booking.com e no Hoteis.com, olhando primeiro pelo computador e depois pelo aplicativo no celular. É comum oferecerem preços diferentes nos aplicativos (ou cupons de desconto). O uso frequente desses sites normalmente liberar “descontos secretos”.

Para normalmente o que eu faço, essas 3 pesquisas já são suficientes para mim. Mas existe como ir mais além. Não vou me aprofundar, mas se quiser sugiro conhecer o PriceLine, Secret Fying e o Rommer Travel.

Achou o mesmo preço em locais diferentes? Eu prefiro sempre a reserva direto com o hotel, pois acredito ser mais simples resolver qualquer problema eventual. Lembre-se que qualquer outro site ou serviço atuará como um intermediário, como uma agência de viagens e esse site ficará responsável por qualquer problema. Se for escolher algum outro site veja antes: como entrar em contato, se existe telefone disponível, horários de atendimento e procure pelo histórico de atendimento no ReclameAqui ou em outros sites do gênero. Nunca é demais estar precavido.

Achei o melhor preço, e agora?

Olha que notícia boa, sua pesquisa deu bons resultados e agora o hotel escolhido, no período da sua viagem com o preço certo está disponível. Ótimo, certo?

Como disse antes, faça sua reserva e prefira reservas canceláveis, sem multa. Se algum valor de entrada for absolutamente necessário, verifique se é será reembolsável em caso de cancelamento. Procure evitar reservas com multa, a não ser que o desconto oferecido seja muito grande.

Reserva feita, agora só esperar a viagem? Minha recomendação: não!

Continue pesquisando o preço do hotel escolhido pelo menos uma vez por semana até a semana da sua viagem. Por dois motivos:

  1.  A proteção de preço. Esse vale normalmente para as 24h depois da sua reserva feita. Diversas redes de hotel como Hilton, Accor e até os sites como Booking.com, Hoteis.com e Expedia vão oferecer uma garantia do menor preço. Isso significa que se for encontrado um preço menor e estando de acordo com as regras, esse preço será honrado e um desconto adicional entre 10% e 25% será concedido.
  2. A sua reserva é cancelável. Isso significa que outras pessoas também estão reservando, cancelando e alterando seus planos e aquele hotel que não tinha disponibilidade pode ficar disponível, ou uma promoção relâmpago pode aparecer. Lembre-se flexibilidade é importante e nesse caso, faça uma nova reserva e depois de confirmada cancele a antiga.

Mas, e se eu usar milhas/pontos?

Mas eu posso usar meus pontos para reserva hotel? Sim, e recomendo!

Muita gente pensa apenas em passagens aéreas, mas é possível sim usar para reservas de hotéis e é bem simples, mas alguns conceitos são importantes:

  • Os valores em pontos na maioria dos casos seguem o valor em R$. Ou seja, o período da viagem e o valor da diária vai determinar quantos pontos serão necessários. Existem alguns programas internacionais que possuem tabela fixa de pontos.
  • Mesmo que tenha acumulado pontos no seu cartão de crédito e milhas em alguma empresa aérea, sugiro que só comece a considerar usar esses pontos/milhas depois de ter feito as pesquisas de como seria se fosse pagar em $ pela sua reserva. Isso permitirá comparar e entender quanto seus pontos estão valendo, já que quando se faz uso, é como se a empresa “comprasse” de volta os seus pontos.
  • Importante é também ter pelo menos um valor aproximado de quanto custou para acumular esses pontos. Saber o seu custo vai permitir entender se o valor da “venda” está sendo justo.
  • Se o valor não for justo é possível vender seus pontos e pagar com dinheiro? Sim, mas procure entender todo o processo sobre venda de pontos que não é algo que pretendo abordar.

Com esses conceitos bem definidos é possível ter economias que podem variar entre 40% até 90%. Os maiores descontos dependem muito do seu custo.

Usando como exemplo os principais programas do Brasil, no site do Smiles, TudoAzul Viagens e até a Latam é possível pesquisar por hotéis e reservar usando seus pontos. Tenha os mesmos cuidados e procure por reservas canceláveis.

Caso esteja usando pontos da rede Accor, procure pelo seu hotel diretamente no site, mas fique atento que nem todo hotel tarifa pode ser paga com os pontos. Os pontos serão debitados da sua conta no ato da reserva e qualquer diferença em R$ será paga diretamente no hotel. Em caso de cancelamento, a regra é o retorno dos pontos quase de maneira instantânea.

Agora, pretende ficar em hotéis de grandes redes internacionais como IHG, Hilton, Marriot ou Hyatt? Considere essas opções:

  • Se inscreva no programa de fidelidade.
  • Monitore a compra de pontos. É comum as redes venderem pontos, em algumas ocasiões com desconto.
  • Verifique quanto custa a reserva com pontos e pagando em dinheiro. Especialmente em hotéis de categoria superior a economia pode ser muito grande.
  • Achou o que queria, compre os pontos (fique atendo, a compra será em U$ e com IOF) e uso os pontos na sua reserva.

E o meu status?

Para quem preza pela lealdade e acaba ficando sempre na mesma rede de hotéis ou vai começar a viajar com mais frequência é bom saber que status na rede de hotel, ou site de reservas podem lhe garantir benefícios como check out tardio, upgrade de quarto sujeito a disponibilidade, café da manhã grátis e até uma noite grátis em cada 4 reservadas.

Existem alguns atalhos e opções que vou abordar em um post futuro, mas é bom saber que:

  • Booking.com – o status Genius é vitalício e pode conceder até 20% de desconto
  • Hoteis.com – um dos mais simples, cada 10 noites reservadas, ganha-se outra com o valor médio das 10 reservas anteriores.
  • Accor – é possível comprar seu status Gold por $99 e já começar de maneira diferenciada.
  • O cartão American Express Platinum do Bradesco oferece status em várias redes de hotéis internacionais.

É importante entender a regra de cada programa e entender os benefícios.

Não tem status? Que tal verificar se o que o seu cartao de crédito oferece? A VISA, Mastercard e American Express possuem serviço de concierge, sem custo adicional que pode lhe ajudar a reservar seu hotel e conseguir benefícios extras, quase equivalentes ao status na rede de hotel, incluindo até crédito em dinheiro.

Não deixe de olhar também o Virtuoso.

Depois de reservar, receba dinheiro ou pontos de volta

Seja fazendo sua reserva com pontos ou em dinheiro ainda é possível receber uma parte do valor pago em cashback, ou seja, você recebe de volta.

Vou deixar aqui uma série de links para artigos que já escrevi e também do Pontos para Voar sobre o assunto:

Os programas de Cashback – Parte 1 (Brasil) – Mais Viagens e Pontos

Os programas de cashback – Dicas Gerais (parte final) – Mais Viagens e Pontos

Veja como receber até 15% de cashback em reservas de hotéis com o Topcashback – Pontos pra Voar

Conheça o Poulpeo: A plataforma de cashback que irá fazer você economizar em passagens aéreas – Pontos pra Voar

Se preferir receber pontos de volta, verifique sempre as promoções da Livelo e Kaligo. A sua reserva pode render pontos de volta para uma viagem futura.

E agora?

Hora de colocar tudo em prática!

As viagens estão recomeçando, os países estão reabrindo, haverá um momento onde os preços vão subir então toda maneira de economizar é bem vinda.

Alguma dica que não mencionei? Alguma dúvida? Deixe seu comentário!